Histórico do Curso

Histórico do Curso

A proposta do Programa de Pós-Graduação em Educação surgiu em 2015, com a posterior criação de um Grupo de Pesquisa em Educação e Psicanálise (Diretório de Grupos CNPq), na Universidade Ibirapuera, proposto por pesquisadores e docentes que desenvolvem suas pesquisas no campo das Ciências da Educação, tendo como eixo de suas reflexões a dimensão do sujeito e da subjetividade em relação à práxis educacional e também os processos de formação docente a partir de fundamentos históricos, sociológicos, filosóficos e políticos, consubstanciadas fundamentalmente pelo pensamento instaurado pelas contribuições da Psicanálise à Educação.

 

A consolidação desse Grupo de Pesquisa representou a congregação de pesquisadores que refletem acerca de temas envolvendo Educação e Psicanálise, em suas iniciativas de ensino, pesquisa e extensão, de modo inter e transdisciplinar, investigando questões sobre a constituição subjetiva e a subjetividade, e que abarcam temáticas tais como: a formação de professores; a inclusão e a exclusão escolar; a diferença e heterogeneidade; democratização da educação e do ensino; a produção do fracasso escolar; a transmissão e o ensino; os discursos político-pedagógicos; as relações entre cuidar, educar e tratar; a infância e a adolescência; a medicalização no cotidiano escolar; as políticas públicas de educação para a diferença; a educação inclusiva, entre outros, tendo como base a reflexão crítica acerca das condições de possibilidade da educação escolar na contemporaneidade.

 

A maioria dos professores se dedica ou já se dedicava a pesquisas, no âmbito de pós-graduação, junto a outros importantes departamentos e laboratórios de

investigação que abarcam a questão da subjetividade e da diferença em relação à educação e ao ensino, bem como os efeitos dos discursos político-pedagógicos na gestão escolar e na formação psicológica dos profissionais de educação. Atualmente, pode-se destacar a articulação e colaboração dos docentes em iniciativas conjuntas de ensino, pesquisa e extensão, com diversos Laboratórios e Grupos de Pesquisa de referência nacional, tais como o Laboratório de Estudos e Pesquisas Psicanalíticas e Educacionais sobre a Infância (LEPSI – FEUSP/IPUSP), o Laboratório Interinstitucional de Estudos e Pesquisas em Psicologia Escolar (LIEPPE- IPUSP), o Núcleo de Estudos de Políticas Públicas (NEPP – UNICAMP) e o Núcleo de Estudos e Prevenção da AIDS (NEPAIDS), do Instituto de Psicologia da USP.

 

O coordenador da proposta do Programa de Pós-Graduação em Educação, Dr. Eric F. K. Passone, tem se dedicado há mais de dez anos aos estudos acerca das políticas educacionais no Brasil, mantendo laços de trabalho com o campo da Educação e Psicanálise. Em 2012 defendeu sua tese acerca do “Fracasso na implementação das políticas educacionais: uma abordagem pelo discurso psicanalítico”, junto ao Laboratório de Políticas Públicas e Planejamento Educacional (LAPPLANE – FE – UNICAMP). A partir de 2013 ingressou como pesquisador e colaborador no LEPSI-USP, onde desenvolveu pesquisa de pós-doutoramento abordando a lógica de produção do fracasso escolar produzido por meio do discurso da avaliação escolar, junto à linha de pesquisa “Psicanálise,

Educação e Cultura”. O docente também colabora junto ao Departamento de Educação Brasileira, da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Ceará, onde co-orienta uma tese em colaboração com o Dr. Raimundo Hélio Leite.

 

Dentre os docentes e pesquisadores que integram o corpo docente permanente do Programa, destacam-se os professores doutores Leda Mariza Fischer, Bernardino e Marise Bartolozzi Bastos, Paula Fontana Fosneca e Ana Beatriz Coutinho Lerner, as quais vêm desenvolvendo pesquisas no Laboratório LEPSI

(FE-IP-USP), junto aos professores Maria Cristina Kupfer e Rinaldo Voltolini, em torno dos temas formação de professores, educação inclusiva e iniciativas de extensão, como a criação de espaços para “escuta de professores” da educação infantil.

 

Tendo como base a experiência desses professores em relação às pesquisas sobre a incidência do educar no tratamento de crianças escolarizadas, bem como os estudos acerca da formação de professores e inclusão escolar, tornou-se pertinente constituir uma linha de pesquisa direcionada ao estudo sobre a formação de professores. Nesse sentido, a Universidade Ibirapuera constituiu a Linha de Pesquisa Formação de Professores, Educação Inclusiva e Subjetividade com a colaboração das professoras Ana Beatriz Coutinho, Leda Bernardino, Marise Bastos, Lia Vainer Schucman e Paula Fontana Fonseca.