Saúde pública e doenças associadas ao lixo são assuntos da Oficina de Intervenção Ambiental

Autor(a):

A presença de um ponto viciado de descarte de lixo é sinônimo de problemas para a saúde pública. Imagine esta situação: não apenas lixo úmido e seco são jogados em um lugar irregular em sua comunidade (muros, esquinas, terrenos abandonados), mas também móveis, eletrônicos e até animais mortos! Além do mau cheiro e sujeira, o ponto viciado também pode causar alagamentos, enchentes e, consequentemente, contaminações.

Segundo a bióloga Delma Rigo, alguns animais são os responsáveis pelas doenças associadas ao lixo. Por exemplo, o gato e o cachorro estão relacionados a toxoplasmose, uma doença infecciosa originada das fezes dos bichanos. Também existe a febre tifoide pela mosca, a omitose pelo pombo e a tenfase pelo porco.

CURIOSIDADES APRESENTADAS:

  • As larvas que nascem dos ovos do mosquito servem de alimento para os peixes
  • Apesar de uma imagem distorcida, o urubu tem a função de limpar
  • O rato pode deixar pulgas dentro de casa
  • A carapaça da barata carrega fungos e bactérias

A Agente de Governo Aberto pede uma maior atenção aos aterros sanitários. Para ela, “eles também causam extrema contaminação”. Isso acontece porque o lixo jogado em um aterro solta gases (o chorume é um deles) e contamina o ambiente. É necessário uma fiscalização.

 

#insta
#facebook
Copyright © Todos os Direitos Reservados - Universidade Ibirapuera