Como fazer uma resenha?

Autor(a):

Se você trabalha com a produção de texto ou está levando uma vida universitária, com certeza já se deparou com a tarefa de fazer uma resenha. Essa modalidade textual não é um bicho de sete cabeças, mas uma oportunidade que você tem para expor suas ideias sobre um determinado assunto. Por exemplo, sabe aquele livro incrível, recheado de personagens cativantes e um enredo arrebatador? Pois bem, em uma resenha você pode salientar todos os pontos positivos e negativos da escrita e da leitura.

Apesar de parecer simples, você tem que ter em mente algumas questões antes de começar a produzir sua resenha. Fizemos um pequeno passo a passo para orientar você. Pegue uma xícara de chá e vem com a gente!

É A SUA OPINIÃO, ou seja, GO FOR IT! 

Para você ficar por dentro da definição de resenha, resolvemos compará-la a uma notícia. Enquanto em uma resenha você usa argumentos consistentes para criticar um livro, filme ou série, em uma notícia você só tem dois objetivos: ser imparcial e informar.

Esqueça o fato daquela adaptação ser péssima, você precisa informar que ela existe, quando será lançada, quem dirigiu, como ela está sendo recebida pelo público especializado, etc.

Trechos:

NOTÍCIA: O filme X-Men: Fênix Negra, terceiro e último longa da FOX, estreou nesta quinta-feira (06) em todas as salas de cinema do país. Escrito e dirigido por Simon Kinberg, as primeiras avaliações e críticas apontam para um desfecho que vai surpreender de forma negativa os fãs.

RESENHA: Não podemos dizer que o filme X-Men: Fênix Negra, que estreia nesta quinta-feira (06), está fechando a trilogia com chave de ouro. Pelo contrário, escrito e dirigido por Simon Kinberg, o enredo é preguiçoso e frustrante, os personagens não são carismáticos e só pode ser descrito como uma “completa perda de tempo”.

Conseguiu perceber a diferença? Apesar da notícia atentar para o fato do filme ser péssimo, a opinião está partindo de outros e não do autor do texto. O contrário acontece na resenha, em que não só percebemos a insatisfação do autor, mas também já conseguimos deduzir o desfecho.

Organize seus argumentos 

Não adiantar ficar escrevendo “brilhante” ou “péssimo” em cada parágrafo. Além de ser repetitivo, você não se diferencia das outras resenhas. Pese os prós e contras, todos os aspectos que compõem a obra escolhida.

Um dica: faça um rascunho antes de colocar a mão na massa e organize seus argumentos num nível de importância. Por exemplo, fale primeiro da ambientação da história e só depois dos personagens.

Do que você está falando?

Já está tudo organizadinho? Então é a hora de reservar as linhas iniciais para um resumo. Calma, não vamos entrar na discussão “resenha versus resumo”, até porque você já está por dentro da principal diferença.

É preciso fazer com que o leitor entenda sobre o que é seu texto, ou seja, com as suas próprias palavras, faça uma breve apresentação da obra escolhida.

Qual é a estrutura e o conteúdo?

Livro: quantas páginas? narração em primeira ou terceira pessoa? capítulos? qual foi a editora que publicou?

Filme: qual é a duração? direção? elenco principal? locações? ganhou ou foi indicado a algum prêmio? distribuidora?

Série: disponível em serviço de streaming? temporadas? episódios? qual a duração? elenco?

Citações preferidas

Além de apresentar suas ideias, que tal incrementar o texto com exemplos da obra? Frases favoritas (ou menos favoritas) do livro, diálogos de um filme, ambientes de uma série, informações de uma notícia, trechos de uma projeto de pesquisa…

São diversas possibilidades que enriquecem o texto, ajudam a defender seus argumentos e instigam o leitor a continuar lendo.

Cite o responsável pela obra 

Autor, roteirista, jornalista, docente… tem sempre alguém por trás de uma história, seja ela fictícia, jornalística ou acadêmica. É importante valorizar o responsável pela obra que você está fazendo a resenha.

Reserve um parágrafo para mencionar a vida profissional ou pessoal, curiosidades e outros trabalhos. Se você quiser, faça um ou dois comentários.

Faça recomendações

Se você gostou da obra e evidenciou isso ao longo do texto, então faça algumas recomendação para o leitor. Afinal de contas, se ele buscou por essa resenha e leu até o final é porque também vai gostar de algo parecido.

Essas recomendações também valem se a sua resenha for negativa. Dê algumas sugestões de obras superiores para o leitor não ficar desanimado com o que buscou e não encontrou, ou seja, um texto que enaltecesse o filme, a série ou o livro.

É isso aí! Esperamos que nossas dicas ajudem você na hora de expor suas ideias 😉

#insta
#facebook
Copyright © Todos os Direitos Reservados - Universidade Ibirapuera