Como tirar partido da tecnologia no mundo atual, sem se deixar levar pelas Fake News?

Autor(a):

Tecnologia e fake news

A tecnologia sempre nos trouxe inovações e melhorias, e está cada vez mais presente em nosso dia a dia, certo? Certo. Mas por estar presente nas casas, trazendo conforto, por meio da televisão, computador e celular, é que temos que ficar alertas à natureza das informações que estes meios transmitem. 

E neste contexto, você já parou para pensar qual, realmente, é o papel da tecnologia? Quais os benefícios que ela trouxe e continua trazendo e por que não podemos acreditar e disseminar notícias falsas por meio dela?

Normalmente, ninguém para e pensa sobre isto. E é por conta disso que nós da Universidade Ibirapuera (UNIB) vamos conversar um pouco a respeito da importância da proliferação da informação na tecnologia e qual nossa responsabilidade na transmissão dessa informação por meio dela.

Vamos lá!

A Internet foi uma invenção que ocorreu em laboratório, e com a sua popularização, permitiu a disseminação geral da informação de forma cada vez mais rápida.

A tecnologia influencia nas mudanças de comportamento e facilita a vida do ser humano, pois melhora a qualidade de vida, tornando tudo mais rápido com o acesso e troca de informações, o que facilita a comunicação e a inclusão social.

Um ponto importantíssimo que devemos levar em consideração no uso da tecnologia no mundo atual, por exemplo, é em relação à pandemia do Covid-19, situação que estamos vivendo há mais de um ano, e na qual a tecnologia ajudou muito na troca de relações, possibilidades de estudo e trabalho. 

Fez isto de forma a tornar possível a comunicação e  troca de informações mesmo à distância, facilitando o acesso e divulgação de notícias indispensáveis sobre o vírus, ao mesmo tempo que permitiu às empresas o trabalho remoto.

Sabemos que as empresas que investem em tecnologia conseguem otimizar tempo, recursos, alcance de melhores resultados e uma gestão mais eficiente e clara do negócio.

Porém, por conta da tecnologia possibilitar a disseminação da informação de forma cada vez mais rápida, atingindo grande número de pessoas, nem sempre traz coisas boas. Ela também possui alguns pontos negativos tanto para a vida social como para a pessoal e profissional, que devemos levar em conta. 

Conheça os principais deles:

  • Sedentarismo;
  • Abalo na saúde física e psicológica;
  • Fake News;
  • Grande volume de informação e pouca pesquisa;
  • Ciberataques;
  • Sequestros de dados;
  • Cibercrime.

Nos deteremos em meio a esses pontos às Fake News, um assunto que se popularizou e que está na boca do povo cada vez mais. Daí perguntamos, você sabe dizer o que é isso?

Fake News é um termo que vem do inglês e significa notícias falsas. Apesar de muitos acharem que é um termo recente, ele é antigo. Surgiu no final do século XIX e relaciona-se a informações falsas que se espalham facilmente entre as pessoas como se fossem verdade.

O espaço virtual se torna propício para as fake News. Isso acontece porque as pessoas ficam com preguiça de pesquisar a fonte da informação, sem questionarem se o veículo que a transmite é confiável, se tem propriedade ou não. Por isso, acabam repassando notícias sem fundamento, proliferando a fofoca e a desinformação, que são vazadas pelas redes sociais rapidamente. 

Um exemplo disso é o uso do clickbait, este termo designa uma estratégia de divulgação online que usa títulos sensacionalistas para gerar mais cliques no conteúdo. O clickbait, ou isca de cliques, é uma prática usada para atrair tráfego por meio de títulos atrativos e promessas impossíveis, gerando receita para a publicidade online.

As fake News, portanto, se espalham no uso do clickbait e em redes sociais como, facebook, whatsapp e twitter. 

Isto tudo leva a comportamentos inconsequentes que podem levar a punições jurídicas, pois usar a informação de forma mentirosa denota um cibercrime.

Cibercrime

Cibercrime são crimes cibernéticos que envolvem fake News. Eles envolvem desde roubo de informações pessoais até fraudes na venda de produtos e ofertas falsas.

Dentro do cibercrime existem os clickbait, que ”iscam” os clientes com  seus cliques, sendo um jeito mais rápido e fácil de aumentar acessos a páginas mentirosas e sem propriedade. Por exemplo, ao se clicar em um anúncio com a seguinte manchete:  “Emagreça 10 kg em 2 dias!”, você é direcionado a páginas  com informações superficiais, sem embasamento e sem relação com o que foi anunciado.

Entenda a Fake News no WhatsApp

O whatsapp é o maior vetor de notícias falsas, segundo uma pesquisa da Universidade de São Paulo. Ele é visto como um app de mensagens privadas (grupo de família) e não tem caráter público, fazendo com que se torne difícil de rastrear as fake News espalhadas ali e avaliar seu alcance.

O WhatsApp, ao lado do Facebook, é um dos principais veículos de propagação de notícias falsas na internet. Para combater este tipo de proliferação de informações falsas, um grupo de brasileiros criou um detector de fake news que atende pelo navegador ou até mesmo pelo próprio aplicativo.

O sistema foi criado por pesquisadores do Núcleo Interinstitucional de Linguística Computacional (NILC) da Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). O protótipo foi detalhado num estudo divulgado durante a 13ª Conferência Internacional de Processamento Computacional do Português.

Por enquanto, o detector de fake news ainda está em estágios iniciais de teste e, por isso, não é extremamente preciso. Ele pode ser acessado por um número de WhatsApp ou por uma página da web. Basta copiar e colar o texto de uma notícia que você viu por aí e o robô identifica se o conteúdo é falso ou não.

Agora que você já viu como as fake News são negativas e que é preciso fugir delas, conheça algumas estratégias adotadas por meio de canais de comunicação online para evitá-las:

  • Google:  possui a aba notícia. As publicações que estão nesta aba trazem informações sobre seu teor, pois antes de serem postadas, são avaliadas como verdadeiras ou falsas.
  • Whatsapp: houve reforço de autoridades, como a inteligência artificial, e parcerias com serviço de checagem de notícias. E também a atualização da rede, que tornou possível ver quando a mensagem é encaminhada.
  • Facebook: quando você quer criar uma página e publicar conteúdos em nome de uma empresa ou pessoa jurídica, é necessário enviar documentos de identificação à plataforma e concordar com suas políticas de antifraude
  • Twitter: possui a marcação de conta verificada.

Além disso existem sites que você pode acessar e verificar a veracidade da informação, o famoso fact-checking. Confira alguns deles:

Agência Lupa

E-farsas

Agora que você já entendeu o perigo e sabe como fugir das fake News, e não participar da disseminação delas, não deixe de verificar as informações e notícias que receber.

Veja mais assuntos interessantes navegando por nosso blog.





#insta
This error message is only visible to WordPress admins
Error: No posts found.
#facebook