Série 50 anos | A nossa “Garota de Ipanema” vive!

Autor(a):

Com o auxílio dos temas das atividades de Pedagogia para o Ensino Responsável 2019, evento que acontece dia 23 de novembro (sábado), vamos celebrar as cinco décadas da Universidade Ibirapuera com um remember de músicas e artistas que há 50 anos deixavam uma marca na história cultural do nosso país.

Confira a primeira parte da série:

Série 50 anos | Quando nasceu o nosso “País Tropical”?

Acompanhe a gente nessa viagem no tempo!

Os criadores

Muita gente ainda se impressiona quando descobre que Vinicius de Moraes (1913-1980) não apenas passeou pela literatura, mas também pelo cinema e, claro, pela música. É preciso ter em mente que por trás de uma melodia sempre existe uma grande composição, e é mais ou menos assim que podemos classificar a amizade entre ele e Tom Jobim (1927-1994), um músico de mão cheia da bossa nova. Não é a toa que os dois grandes melhores amigos trabalharam juntos e deram vida para a música tema da nossa série.

A musa inspiradora 

“Olha que coisa mais linda, mais cheia de graça!”

Já imaginou algum dia estar caminhando distraidamente pelas areias da Praia de Ipanema, na zona sul do Rio de Janeiro, e se tornar a inspiração profunda de dois compositores brasileiros? Pode até parecer ficção, mas foi o que aconteceu com a jovem Hêlo Pinheiro, em 1962. No auge de seus 17 anos, ela contribuiu para que o país tivesse uma das músicas mais lindas (e mais tocadas!) do mundo. Além de enaltecer a beleza da mulher brasileira, centrada em Hêlo Pinheiro, a composição também é um retrato fiel da bossa nova e do nosso Rio de Janeiro.

Outras versões 

“Tall and tanned and young and lovely, the girl from Ipanema goes walking”

A “Garota de Ipanema” não vive apenas no português. Pelo contrário, além de versões interpretadas por outros artistas, a música também é cantada em outros idiomas. A primeira de muitas ocorreu em 1964, pouco tempo depois da composição, com tradução para o inglês realizada pelo letrista norte-americano Norman Gimbel e cantada por Astrud Gilberto. Frank Sinatra, Cher, Madonna, Tim Maia e muitos outros intérpretes se renderam ao sucesso poético da canção.

Importância 

“Moça do corpo dourado, do sol de Ipanema, o seu balançado é mais que um poema”

Após cinco décadas, a música continua relevante, embalando romances e fazendo parte da trilha sonora de muitas vidas. Além dessa importância subjetiva relacionada a questões sentimentais, “Garota de Ipanema” é a segunda canção mais executada da história, atrás de “Yesterday”, dos Beatles, de 1965. Sem deixar de mencionar que ela é uma espécie de “ícone” da bossa nova, um estilo musical que surgiu no final da década de 50, e que continua na boca do povo – sem data de validade.

O Ensino Responsável 2019…

A música “Garota de Ipanema” faz parte do repertório que será apresentado pelos alunos de Pedagogia no Ensino Responsável 2019. Além de proporcionar uma viagem no tempo e a apreciação da boa música brasileira, as atividades lúdicas serão uma ótima forma de integrar a comunidade. Lembrando que pesquisas, materiais da época, banners e cartazes estarão expostos perto do anfiteatro.

Confira a programação completa:

Ensino Responsável

Serviço:

Ensino Responsável 2019
Atendimentos e atividades gratuitas à comunidade 
Data: 23 de novembro (sábado)
Horário: 9h às 12h
Telefone: (11) 5694 7900
Local: Av. Interlagos, 1329 – 4661-100

Conheça os diferenciais do nosso curso e inscreva-se já:

Pedagogia

#insta
#facebook
WhatsApp chat