Você possui dúvidas na hora de redigir um texto e sempre comete os mesmos erros?

Autor(a):

Confira alguns erros que as pessoas mais cometem na hora de escrever um texto, seja em uma mensagem, postagem em rede social, vestibular, blog etc. e aprenda a não errar mais com as dicas que daremos.

Sabemos que escrever bem é uma das garantias de porta aberta para muitas oportunidades, e sabemos, também, que os erros que cometemos, normalmente, são com palavras e expressões simples. E que às vezes acabamos esquecendo qual é o certo e qual o errado em relação à grafia da língua padrão, por conta de existirem muitas regras na língua portuguesa.

Então, para você não cometer mais esses errinhos básicos, continue aqui para aproveitar todas as dicas que nós preparamos.

Vamos lá?!

  • “Mas” ou “mais”, em que momento usar cada uma dessas palavras?

Tenho certeza que na hora de mandar uma mensagem você já travou no momento de optar entre o uso da palavra “mas” e “mais”. 

O “mas” é uma conjunção adversativa, ou seja, é utilizada para contrariar a frase anterior. E para você saber se está certo o uso, basta ver se as palavras porém, todavia, contudo podem ser utilizadas em seu lugar. Já o “mais” tem sentido de adição.

Exemplo: Irei para a festa, mas não sei a que horas vou chegar.

                 Vai eu e mais uma amiga no aniversário da Claudia.

  • Pra mim fazer ou para que eu faça? Qual a expressão correta?

O mim é um pronome pessoal oblíquo e não pode ter a função de sujeito, pois “mim” não exerce ação alguma. Por isso o correto é “para que eu faça”.

  • Qual utilizar? Porque, por que, porquê ou por quê?

Essa é uma das dúvidas que mais surgem na hora de escrever. Qual usar?

  • Porque: utilizado para ligar duas ideias em uma frase afirmativa de causa ou explicação.

Exemplo: Vou ao shopping porque tenho que comprar um presente para o aniversário do meu sobrinho.

  • Por que: utilizado para perguntas ou advérbios interrogativos, e quando pode ser substituído pela expressão “pelo qual”, ou suas variações.

Exemplo: Estes são os direitos por que estamos lutando.

  • Porquê: é um substantivo, e substitui palavras como razão, motivo ou causa.

Exemplo: Me diga o porquê de você não ir à festa?

  • Por quê: utilizado no final de frases interrogativas.

Exemplo: Estudei ontem à noite, sabe por quê?

  • “De novo” ou “denovo”?

“Denovo” não existe! Por ser uma preposição e um nome, a forma correta é a escrita feita separadamente. Elas podem ser substituídas por expressões como: novamente, mais uma vez e outra vez.

Exemplo: Ele cometeu o mesmo erro de novo.

                 Ele cometeu o mesmo erro mais uma vez.

  • E aí, quando usar “a gente” e quando usar “agente”?

A gente é uma locução pronominal equivalente a “nós”. E pode ser utilizada como:

  • a gente pode;
  • a gente vai;
  • a gente quer;
  • a gente sabe.

Já a palavra agente se refere a uma profissão, como:

  • agente secreto;
  • agente penitenciário;
  • agente policial.
  • Quando utilizar “há” e quando utilizar “a”?

Há vem do verbo haver, e é do tempo passado, podendo ser substituído por faz.

Exemplo: Há tanto tempo não te vejo por aqui! / Faz tanto tempo que não te vejo por aqui.

  • Este ou esse?

Quase sempre precisamos utilizar uma dessas palavras em algum texto, mas você sabe diferenciar cada uma delas? Bora aprender!

Este é utilizado para escrever sobre algo novo, porém estar perto de você.

Exemplo: Pegue este lápis aqui de cima da mesa.

Esse se usa para retomar uma ideia, utilizada antes.

Exemplo: Lembra do lápis que te falei, é esse.

  • Mau ou mal?

Mal é o oposto de bem e mau é o oposto de bom. Então na hora escolher um dos dois é só trocar pelo oposto e ver qual melhor se encaixa na frase.

Exemplo: Ela acordou de bem com a vida/ Ela acordou de mal com a vida. 

  • Ao invés de” ou “em vez de”? Sabe qual escolher?

“Ao invés de” significa “ao contrário” e deve ser usado apenas para expressar oposição.

Exemplo: Ao invés de você passar aqui, deixa que eu passo ai.

Já “em vez de” é usado principalmente como a expressão “no lugar de”. Mas ele também pode ser usado para exprimir oposição. Por isso, se utiliza “em vez de” caso esteja na dúvida.

Exemplo: Em vez de ir de ônibus para a escola, fui de bicicleta.

  • Tem ou têm

A diferença entre as palavras “tem” e “têm” é básica: a primeira nós utilizamos no singular, e a segundo deve ser usada no plural em concordância verbal com os pronomes ele e eles respectivamente.. 

Exemplo: ele tem razão/ eles têm razão.

E aí? Encontrou você comete algum dos erros que acabamos de descrever? Então, agora não vai mais cometer, não é?

Esperamos que isso tenha te ajudado!!

Confira também outras dicas em nosso blog:

Aprenda a fazer um currículo perfeito!!

Você sabe o que é marketing pessoal? Confira dicas de como fazê-lo!

Dicas de como melhorar seu relacionamento interpessoal!

Confira 7 dicas incríveis de como manter a disciplina nos estudos e arrase na graduação!

Saiba como lidar com a pressão e a competitividade no mundo do trabalho!

#insta
This error message is only visible to WordPress admins
Error: No posts found.
#facebook